Haiti

O Haiti é o único país com baixa renda das Américas e sua economia tem sido afetada repetidas vezes pelas crises políticas e por uma série de desastres naturais devastadores nas duas últimas décadas. Em 2015, no departamento de Nippes, o Programa Alimentar Mundial lançou o primeiro programa alimentar escolar interno do Haiti. O programa utiliza alimentos produzidos localmente, comprados diretamente de pequenos agricultores, ao mesmo tempo ajudando as crianças e estimulando a economia local. As merendas escolares ajudam a melhorar a nutrição das crianças, sua capacidade de aprendizado e suas oportunidades na vida, além de fornecer às famílias pobres um incentivo para que coloquem as crianças na escola.

As refeições que você partilhar nos ajudarão a garantir que oito mil crianças recebam nutrição adequada e apoio educacional no próximo ano letivo.

 
 

Evite a fome no Iêmen

O Iêmen está passando por uma das piores crises de fome do mundo atual. Quase 7 milhões de pessoas não sabem como poderão conseguir sua próxima refeição e não sobreviverão sem ajuda. Mais de duas milhões de crianças estão malnutridas, sendo que meio milhão delas estão com risco iminente de morte se não receberem cuidados urgentes e tratamento especializado.

Para evitar esta catástrofe iminente, o Programa Alimentar Mundial está ampliando a assistência alimentar no país, mas não conseguiremos sozinhos. As refeições que você partilhar nos ajudarão a alcançar nosso objetivo de fornecer um milhão de refeições a crianças afetadas por esta crise de fome.

 
 

Como ajudar os refugiados sírios no Líbano

Juntos, estamos ajudando a oferecer a tão necessária assistência alimentar para as crianças sírias refugiadas, bem como para as crianças em condições vulneráveis que se encontram abrigadas em comunidades libanesas.

O conflito na Síria entrou em seu sétimo ano; mais de 11 milhões de pessoas foram desabrigadas. O vizinho Líbano agora abriga mais de 1 milhão de refugiados sírios, dos quais mais de 90% sofrem com a escassez de alimentos. Some-se a isto o fato de que a população de refugiados aumentou a pressão sobre as comunidades libanesas vulneráveis. Isto se aplica, especificamente aos vilarejos de Bekaa Valley, a região com a maior concentração de refugiados sírios. Com o Programa Alimentar Mundial você pode ajudar a garantir que tanto as crianças sírias refugiadas como as crianças libanesas em situação vulnerável recebam a nutrição certa, permitindo que elas desenvolvam todo o seu potencial físico e mental.

O nosso impacto

Juntos, alcançamos nossa meta de alimentar 25.000 alunos em Camarões. A despeito da violência de Boko Haram, essas crianças ganharam a esperança de um futuro melhor.

Em fevereiro de 2017, foi declarada a situação de fome em várias zonas do Sudão do Sul. Em pouco mais de um mês, conseguimos levar a cabo uma campanha de emergência que nos permitiu levar 1 milhão de refeições à população afetada pela fome.

Juntos, angariámos fundos para dar refeições escolares a 58.000 crianças no Malawi. O país foi violentamente afetado pelo fenómeno climático El Niño.

As refeições que partilhou entre junho e julho de 2016 estão a ajudar as crianças refugiadas sírias no Vale Bekaa do Líbano. 1.500 crianças, muitas das quais a viver em condições terríveis, vão receber assistência alimentar durante um ano inteiro.

No ínicio de 2016, conseguimos levantar recursos para apoiar 1.400 crianças sírias de três a quatro anos que se encontram refugiadas em Beirute. Graças ao seu apoio, alcançamos este objetivo em menos de 7 semanas!

Entre janeiro e abril de 2016, angariámos fundos para apoiar 2.000 mães e os seus bebés em Homs, na Síria, durante um ano inteiro.

Em Novembro e Dezembro de 2015 reunimos fundos suficientes para, durante 1 ano inteiro, fornecermos refeições escolares a 20.000 crianças sírias carenciadas do campo de refugiados de Zaatari.

Durante 2015 todas as refeições partilhadas foram fornecidas às crianças das escolas do Lesoto. Com a ShareTheMeal e os doadores, conseguimos assegurar fundos para alimentar todas as crianças das escolas até meados de 2016. Em Novembro e Dezembro de 2015 reunimos fundos suficientes para, durante 1 ano inteiro, fornecermos refeições escolares a 20.000 crianças sírias carenciadas do campo de refugiados de Zaatari.